terça-feira, 21 de julho de 2015

Primeiro vídeo da série "Matemática - Mundo Invisível"


O primeiro vídeo da série "Matemática - Mundo Invisível" está finalmente disponível para visualização e download gratuito no canal Vimeo Adonai Sant'Anna

Meses atrás anunciei que esta série iniciaria a partir de agosto deste ano. No entanto, decidi colocar o primeiro vídeo no ar um pouco antes. Os demais estão em fase de finalização e deverão ser lançados a partir do próximo mês, conforme prometido. 

O vídeo mais curto da série é justamente o primeiro, com duração inferior a três minutos. Nos demais serão abordados temas pontuais e, por conta disso, terão duração consideravelmente maior. 

Meu principal objetivo com esta série é a proposta de um formato específico para ensino a distância que seja realmente diferente daquilo que se faz em salas de aula tradicionais. Os vídeos que produzo contam com certas limitações de qualidade de imagem e de som. Afinal, multimídias não estão entre as minhas especialidades. Além disso, tenho contado com ajuda apenas do músico Don Healy. Mas espero que esses vídeos deixem claro o que proponho. 

Não faz sentido usar tecnologias avançadas de áudio e imagem com o propósito de gravar um professor em frente a uma lousa, fazendo aquilo que qualquer docente já faz em seu cotidiano: expor assuntos de forma improvisada. Também não faz sentido a expectativa de que alguém aprenda algo relevante sobre matemática a partir de vídeos educativos. Matemática somente se aprende com leitura, reflexão e discussão. E não há como discutir com um vídeo.

Mas o que faz sentido é a produção de vídeos educativos que realmente se beneficiem de novas tecnologias capazes de oferecer algo muito difícil (ou até impossível) de ser implementado em uma sala de aula. E o que também faz sentido é a produção de vídeos de fácil acesso que sejam capazes de motivar jovens estudantes. 

Portanto, esta é a proposta:

1) A produção de vídeos educativos nos quais são empregados recursos áudio-visuais usualmente não encontrados em uma aula tradicional. Aula tradicional é aquela definida por um professor que apresenta, oralmente e por escrito, conteúdos para uma turma de alunos. 

2) A produção de vídeos sustentados por roteiros planejados com antecedência e rigorosamente seguidos. Ou seja, nada de improvisos. Os roteiros devem definir não somente a narração em off, mas também as imagens a serem utilizadas, a sequência de cenas e a trilha sonora complementar.

3) A produção de vídeos que sirvam exclusivamente ao propósito de motivação. 

Os recursos que tenho empregado, por enquanto, são os seguintes:

I) Blender, um programa de computação gráfica extremamente poderoso, mas de uso nada amigável. Para que o leitor tenha ideia daquilo que pode ser feito com Blender, clique aqui. Para compreender as dificuldades de seu uso, basta fazer o download gratuito aqui. Existem muitos canais YouTube com ótimos tutoriais. Basta navegar e trabalhar.

II) Photoshop Elements. Este é um software muito conhecido que emprego para a produção de still images

III) Wondershare, um programa para edição de vídeos muito fácil de usar e com uma quantia razoável de recursos, incluindo efeitos especiais. Seu principal limitante é a existência de uma única pista de som durante o processo de edição. 

IV) Acid Music Studio, um software para gravação e edição de som. O resultado certamente não é profissional. No entanto, é um programa que não custa muito caro e permite um resultado final mais ou menos satisfatório.

V) Behringer U-PHORIA UM2. É a mais simples placa de som Behringer. Se o leitor quiser resultados de melhor qualidade, recomendo no mínimo o modelo U-PHORIA UMC202. 

VI) Computador SONY VAIO. Não é a melhor máquina para a produção de vídeos. Em alguns casos, vídeos relativamente simples criados com Blender, de 40 segundos de duração, exigiram cerca de dez dias de processamento de máquina para a renderização. Este problema se tornou realmente marcante na produção do quinto vídeo da série. Para desenvolver uma intuição sobre o conceito de infinito, usei o Blender para criar uma sala de espelhos. Esta sala de espelhos deu muito trabalho para o computador SONY. 

VII) Microfone Shure SM58 e fone de ouvido Shure SRH440. Bem, funcionam. 

VIII) Softwares complementares. 

Os vídeos disponibilizados no meu canal Vimeo são de acesso gratuito e permitem download também gratuito. Críticas e sugestões podem ser feitas aqui mesmo ou no próprio canal Vimeo. Estou produzindo inicialmente apenas cinco vídeos. Os temas dos próximos quatro são os seguintes: matemática e música, matemática e imagens, quantificadores lógicos e teoria de conjuntos. A produção de demais vídeos dependerá da receptividade dada aos primeiros.

33 comentários:

  1. Adonai, muito bom, imagino a trabalheira que deu pra produzi-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Krishnamurti

      De fato todos estão dando muito trabalho. Veremos o resultado disso.

      Excluir
  2. Sugiro que crie um canal no youtube e também hospede os vídeos lá. Creio que isso ajudará a obter uma disseminação mais expressiva. Além disso, permitirá que a pessoa tenha acesso à fonte original do vídeo dentro do próprio Youtube (como o download é gratuito, mais cedo ou mais tarde eles vão acabar parando no Youtube; então, creio que seja bom existir o canal da fonte original deles dentro do próprio Youtube. Daí, em algum momento do vídeo, vc faz aparecer endereço do canal oficial para remeter as pessoas à fonte original).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo

      Não pretendo colocar no YouTube. Entendo seu argumento, mas julgo YouTube um ambiente esteticamente horroroso. Porém, nada tenho contra a iniciativa de alguém disponibilizar esses vídeos em qualquer outro ambiente.

      Excluir
  3. Ediclerton Rabelo21 de julho de 2015 20:19

    Fico muito feliz por ter descoberto este blog.Gostei muito do video e estou ansioso pelos de lógica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ediclerton

      Grato pelo apoio. Neste momento estou finalizando o segundo vídeo. O terceiro e o quarto já estão prontos. Mas pretendo veiculá-los na ordem anunciada.

      Excluir
  4. Achei muito monótona a entonação da narração. Me parece adequada para falar sobre a reprodução de tartarugas gigantes na ilha galápagos, mas um pouco inapropriada para fins de motivação (você mesmo criticou a fala monótona em sua postagem "Cálculo Diferencial e Integral em Vídeo"). Ademais, é feita uma afirmação de caráter geral sobre a natureza da matemática (também na postagem citada, você diz que afirmações deste tipo são pouco sábias): "matemática é uma forma de ver o mundo sem depender apenas dos olhos ou dos demais sentidos físicos". Na minha opinião, o problema é o uso da palavra "é". Este problema não aparece na fala final, pois você usa "é como um sexto sentido" em vez de "é um sexto sentido".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo

      De fato, a narração não está como eu gostaria. O ideal seria a contratação de um ator ou atriz, mesmo que fosse para falar sobre tartarugas. Com relação à afirmação de que "matemática é uma forma de ver o mundo sem depender dos olhos ou dos demais sentidos físicos", vale observar que este vídeo faz parte de uma série com uma proposta diferenciada. Paciência, contemplação e reflexão são atributos necessários e muito em falta hoje em dia. Mesmo assim, consigo me colocar em seu lugar. Desconheço livro, vídeo ou qualquer outro material didático que não possa ser criticado. E assim flui o mundo.

      Excluir
  5. Excelente!

    (Brasileiro)

    ResponderExcluir
  6. Oi Adonai. Realmente um golaço. Dá para ter um pouco de esperança neste país. Espero que consigas seguir adiante com este projeto.
    Além das ideias matemáticas eu visualizei as seguintes energias: muito suor; muitas idas e vindas; correções; pesquisa; novos conhecimentos; novos auto conhecimentos e, além de outras, uma grande explosão de orgulho ao ver parte da obra concretizada. Trabalho duro, mas flashes de felicidade a cada passo dado.
    Pegar este trabalho e esmiuça-lo em uma equipe de estudos, pode juntar inúmeros interesses e conhecimentos, bem como originar muitos outros. Muita curiosidade e prazer em entender o mundo são energias saltitantes nas mentes felizes.
    Lindo trabalho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joao Luiz

      Você sempre tem demonstrado uma óbvia paixão pela vida em seus comentários por aqui. Portanto, agradeço pelo importante apoio. Não vejo a hora de concluir o segundo vídeo e veiculá-lo. Como o tema do próximo é a estrutura matemática de músicas, há um árduo trabalho de concatenação entre imagens e sons. E há um considerável trabalho também para traduzir noções matemáticas em termos de imagens. Mas é aquela coisa: só o tempo dirá o quanto isso tudo valerá a pena.

      Excluir
  7. Muitíssimo bom! Abordagem diferenciada e interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato pelo apoio, Pedro Kremer. Você tem parentesco com Gilberto Kremer ou Hugo Kremer?

      Excluir
  8. Olá Professor Adonai,
    Venho acompanhando seu blog há um tempo, sempre em silêncio. Venho aprendendo muita coisa sobre matemática aqui. Mas decidi escrever hoje para parabeniza-lo pela iniciativa na produção dos vídeos. Já tentei trabalhar com o Blender e admito que não consegui me entender com ele; então tenho uma boa noção do trabalho que deve ter dado criar esse material. Espero que o senhor atinja seus objetivos e que esse trabalho abra a colaboração e interdisciplinaridade entre a matemática e as outras áreas do saber, gerando bons frutos. Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RReto

      Ótimo conhecê-lo, apesar das limitações inerentes à internet. De fato, Blender é um software horroroso para usar. Mas os resultados podem ser sensacionais, se tivermos muita paciência, tempo (cavo meu tempo durante as madrugadas) e um pouco de criatividade para testar combinações de comandos. O que mais me ajudou foram os tutoriais. Alguns deles são excelentes.

      Agradeço pelo apoio.

      Excluir
  9. Marcelo Marchiolli25 de julho de 2015 12:12

    Adonai,

    precisamos de iniciativas como esta. Meus parabéns! Estou ansioso pelos próximos videos. Num país como o nosso em que a educação, apesar de estar nas bocas dos cidadãos mas muito pouco compreendida, de qualidade é algo inexistente ou difícil de se achar, sua iniciativa representa uma luz nesses períodos tão escuros que estamos vivendo.

    Recomendação: se possível, quando abordares tópicos específicos, dê dica de livros sobre o tema para complementar o conteúdo exposto no video. Agradeceríamos e muito.

    Mais uma vez congratulações e forças..........bem como saúde também (rs).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo

      Grato pelo importante apoio.

      Com relação à sua sugestão, ela é realmente ótima. Uma vez que os quatro primeiros vídeos já estão prontos (dois foram veiculados), não posso modificá-los. O tema do quinto vídeo é teoria de conjuntos. E, no que se refere a este assunto, os únicos livros que me ocorrem são escritos em inglês. Uma forma de contornar esta dificuldade é a produção de um sexto vídeo especificamente sobre leitura e estudo em matemática, ressaltando a importância da língua inglesa. Enfim, ideia anotada. Pensarei com cuidado sobre isso.

      Excluir
  10. Coloquei esses vídeos no youtube.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sensacional, Anônimo! Divulgarei agora mesmo na página Facebook do blog. Grato.

      Excluir
  11. Muito bom esse vídeo e o segundo, sobre matemática e música. Terei que ver mais de uma vez para entender melhor, mas fiquei muito interessada!
    Sugestão: a postagem sobre matemática e poesia, mais desenvolvida, também poderia render um ótimo vídeo. É um tema que me interessa muito.

    parabéns!
    camila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. camila

      Agradeço pelo apoio e pela excelente sugestão. Verei o que posso fazer.

      Excluir
  12. Adonai faça um vídeo falando sobre o que é Ciência o que é ser um cientista lembro me que na minha época do fundamental ninguém sabia o que é isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo

      Na época de meu ensino fundamental tive a sorte de conhecer um grupo de amigos, do bairro onde vivi, que buscava de todas as formas conhecer ciência e tecnologia. E mesmo assim nenhum de nós tinha a mais remota noção de como era ser um cientista. Ideia excelente a sua. Pensarei em algo.

      Excluir
  13. Adonai, gostei da concepção, ou seja, os vídeos servindo como motivação. A universidade de Manchester tem no seu Instituto de Matemática Aplicada um podcast sobre aplicações da matemática. Cada semana, eles entrevistam um profissional que mostra como a matemática é aplicada em seu ofício. Pergunto: você pensa em entrevistar pessoas dessa forma? Já cogitou a idéia de um podcast? Parabéns, continue.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo

      Não tenho a pretensão de dar continuidade para a série ou eventuais ramificações. Tudo o que pretendo com esses vídeos é a sugestão de um formato diferenciado para ensino a distância. A bem da verdade, minha impressão é que mesmo vídeos são ferramentas ainda insuficientes para fins de motivação. Creio que o futuro do ensino a distância reside em softwares interativos, incluindo jogos realmente inovadores. Grato pelo apoio.

      Excluir
  14. Professor,

    Eu gostaria de lhe pedir uma breve orientação: Teoria de Distribuições pode ser considerada parte da Análise Funcional? Se sim, é mais coerente - do ponto de vista didático para um estudo independente - estudar Análise Funcional (e.g., livro do Kreyszig) antes de tentar qualquer incursão em livros/artigos que tratam de sistemas físicos modelados via distribuições?

    Desde já, muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucas

      Muita gente estuda teoria de distribuições no contexto de análise funcional. Um bom exemplo é o livro de Walter Rudin, Functional Analysis. No entanto, é possível desenvolver teoria de distribuições sem tantos pré-requisitos. Para isso, recomendo o artigo "Sebastião e Silva e o conceito de distribuição", de Costa e Segundo, publicado na Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 22, p. 114-121, 2000.

      Essas informações devem ajudá-lo a seguir um caminho.

      Excluir
  15. Já viu isso: http://g1.globo.com/mg/grande-minas/noticia/2016/11/gabarito-do-enem-chegava-custar-r-180-mil-diz-policia-federal.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu já sabia. Mesmo assim, agradeço.

      Excluir
  16. Vi que você criou outro blog. Favor não excluir este tem uns textos que preciso ler ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo

      O novo site que estou desenvolvendo não é apenas um blog. Ele contará com uma estrutura bem diferente deste fórum aqui. Mas em hipótese alguma elimino o Matemática e Sociedade. Ele será mantido enquanto o serviço Blogger permitir. Além disso, há postagens escritas por colaboradores que certamente preciso respeitar.

      Excluir

Respostas a comentários dirigidos ao Administrador demoram usualmente até três dias.